Artigos e Notícias

  • Paz e Ventania

    27 Dezembro / 2013 por Cassiano Santos Cabral

    Por um minuto de paz Um instante de silêncio Necessária decodificação Da natureza de cada olhar Do verbo traçado na língua Da palavra que dilacera Perfurando a alma No corpo esbranquiçado Maquiado de veias Caminho de sangue e de perdas A paz e o silêncio Dois vetores que se fundem Sob a luz oblíqua do horizonte Mares bravios alcançam o medo E desafiam a estabilidade das águas E a maré de toda [...]

  • Fio

    16 Dezembro / 2013 por Cassiano Santos Cabral

    O fio que nos prende O tempo solta todos dias E nos coloca lado a lado Com múltiplas pontes Com tantos seres nos habitam E nos cercam de perguntas Sem respostas Entre vírgulas e reticências... Somos aço e concreto Sólida pedra calcárea Em meio a negritude dos sonhos E assim... Petrificados em colunas Formamos dunas Entre o ceu e o mar E grão por grão Vamos silenciosamente Tecendo o manto [...]

  • Ciclos

    09 Dezembro / 2013 por Cassiano Santos Cabral

    A vida se renova em ciclos Sob os hinos de dezembro Os sonhos se projetam Como mantras circulares Formando arco-íris celestes E vamos nós... Buscando múltiplas cores Desviando de setas no caminhos De olhares menos amigos De lanças com pontas odiosas E que nos fecham em ciclos E nos colocam lado a lado Com nossos medos E perto de penhascos Assim o mundo se fecha Dentro de ciclos De estações [...]

  • A Viagem

    25 Novembro / 2013 por Cassiano Santos Cabral

    Um mundo desconhecido se apresentava a Leandro. De repente, o rapaz se encontrava perdido entre muitas pedras e sombras. Brumas obscureciam a visão do jovem escondendo as armadilhas do caminho. O calor do fogo expelido das ventas de seres mitológicos e a luta área dos morcegos certificavam o perigo do local. Era preciso avançar além para obter respostas. Naquela hora, a intuição era o único instrumento que não [...]

  • A vértebra do tempo

    14 Novembro / 2013 por Cassiano Santos Cabral

    A vértebra inclinada do tempo Curvilíneo traçado nas costas Troncos delgados de dor Caem como seiva seminal Sobre as raízes do nosso ser Resta-nos o pó e o silêncio A contemplação materna da lua Transcendendo brilhos e sombras Negra é a cinza da noite Tal qual esperança cremada Floresta petrificada de sonhos Legado de folhas secas... E todos os silêncios do ser Adormecem biblicamente Ondulados [...]

  • O desafio da escrita

    08 Novembro / 2013 por Cassiano Santos Cabral

    Todos nós temos um talento e um dom natural. Uns são para curar doentes, através da medicina, religião ou terapias alternativas. Alguns tem um voz sensacional, tocam vários instrumentos, falam muitos idiomas, pintam, dançam, interpretam. Alguns tem o talento de ouvir e aconselhar; enfim, todos os dons são louváveis, o maior deles é o amor, como está escrito na Carta de Paulo aos Coríntios. Falando de [...]

  • Caminhos da Vida

    24 Outubro / 2013 por Cassiano Santos Cabral

    Entre este e o outro mundo existe o hiato: a existência. Esta curva da vida que nos amolda com o tempo e de acordo com as intempéries. Prosseguimos e cantamos. Molhamos o chão com lágrimas que frutificarão em frutos, quiçá, em flores. Não sabemos a hora da colheita. Às vezes, nem mesmo a época da poda. Não sabemos quando excluiremos as folhas secas e aquilo que não nos serve mais. As raízes- os valores- [...]

  • Chorei

    15 Outubro / 2013 por Cassiano Santos Cabral

    Chorei o canto dos reclusos Prisioneiro nos confins da alma As dores de tantas ausências De perdas que denigrem a fé Pelas coisas já findas E por todas que estão por vir Um choro múltiplo Uma dor universalmente traçada Por todos os perseguidos Os sem esperança Com fome e sede Chorei por todos Por mim Pelas perdas que vivi Pelas cores que não vi Pelos versos que não fiz E pelos que fiz E não [...]

  • Segundo tempo

    30 Setembro / 2013 por Cassiano Santos Cabral

    Depois dos quarenta estamos no segundo tempo: o da vida, que é um jogo. É verdade que são nos quarenta e cinco minutos finais que o jogo se resolve. Melhor seria se tudo acontecesse durante o primeiro tempo da partida e ganhássemos de goleada. Alguns conseguem tal façanha, mas a maioria joga até o fim, até o último segundo. A verdade é que ninguém quer perder nesse jogo. Haverá empates? Ainda busco a melhor [...]

LER MATÉRIA

Primavera

LER MATÉRIA

Biskuit

LER MATÉRIA

Inverno

LER MATÉRIA

Outono

LER MATÉRIA

Sopa: o quente do inverno em Gramado

LER MATÉRIA

O Tempo

LER MATÉRIA

Eventos

LER MATÉRIA

Compras