A importância do engajamento feminino para a cidadania

Estilo Variedades 28 Outubro / 2020 Quarta-feira por Gramadosite

Depois de ajudar com alimentos saudáveis e práticas para saúde mente-corpo, mais de 250 famílias em situação de vulnerabilidade durante três meses, o Alimentando a Esperança, agora, vai promover encontros de grupos de mulheres com moradoras das comunidades 1010 e São Remo, da grande São Paulo, que também fizeram parte da primeira etapa do projeto.

Para que essa segunda fase possa acontecer, uma nova conta foi aberta no site apoia.se, para conseguir recursos que vão possibilitar oferecer subsídios de informação e estrutura a essas mulheres para que, a cada encontro, elas se tornem mais capazes de multiplicar o conhecimento adquirido.

As mulheres das comunidades foram o grupo escolhido para o programa. Muitas experiências ao redor do mundo que conseguiram restaurar o sentimento de comunidade, gerar melhoria social e criar transformações perenes mais amplas tem em comum o fato de terem focado nas mulheres.

O programa do Visão Futuro visa fornecer técnicas de controle de estresse e de inteligência emocional para aflorar as qualidades de líderes nas participantes: ter empatia, ser compreensiva, ser capaz de entender os sentimentos da outra pessoa, capacidade de ter compaixão, ser cuidadosa e zelosa com os outros, conseguir lidar com múltiplas tarefas ao mesmo tempo, entre outras. O professor Raj Sisodia, guru do mundo dos negócios, associa estas características a natureza feminina e sugere que o mundo precisa de mais lideranças femininas.

Cada encontro consiste de uma apresentação de um tema, discussão, vivência, práticas de técnicas mente-corpo e psicologia positiva e serão coordenados pelo Instituto Visão Futuro, pela Lis Solutions e pelo Elias Filho ADV. A cada semana, as participantes terão uma lição de casa para praticar as técnicas aprendidas.

Entre os temas trabalhados estão teoria e habilidades práticas para melhorar o autogerenciamento de estresse, a resiliência diante de dificuldades e desafios, e o controle emocional, teoria e habilidades práticas na formação de relacionamentos harmoniosos e diminuição de conflitos, bases de ética, cidadania e finanças e também orientação para uma vida mais saudável, pautada também na prevenção de doenças.

A meta da nova campanha é conseguir R$4 mil por mês, para conseguir bancar a estrutura, o material necessário e a alimentação dos participantes. Os incentivos começam com R$30 reais e têm, como recompensa, além da oportunidade de melhorar a vida das comunidades 1010 e São Remo, o curso online da psicóloga, antropóloga e doutora em psicologia transpessoal Susan Andrews sobre CALMA EM MOMENTOS DE CRISE. Quem quiser colaborar para a segunda fase do projeto, pode acessar o apoia.se e garantir sua contribuição.

Categorias:   Notícias | Artigos | Economia e Negócios | Estilo | Cultura | Esportes