Uma data móvel

Economiaenegocios Artigos 22 Maio / 2012 Terca-feira por Décio Baptista Pizzato

Este ano no dia 2 de maio passado chegou-se ao volume de R$ 500 bilhões, com dois de antecedência sobre 2011. Tem sido feito o cálculo que neste ano de 2012 apenas em 30 de maio é que o brasileiro terá a liberdade em relação ao seu dinheiro, ou seja, está prestes a completar cinco meses trabalhados somente para pagar tributos, impostos, taxas e contribuições Federais, Estaduais e Municipais.

Um dos impostos mais perversos é o Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS), incide sobre tudo e o percentual é repassado para os preços, pagam ricos e pobres.

O ICMS é mais visível em sua conta de luz ou de telefone, com taxa de 25%. Aliás, a conta de luz é algo que todos querem meter a mão. Examine a sua conta. Além do ICMS estadual, incide o PIS/COFINS em 6,23% que é federal. A Prefeitura não quis ficar fora dessa mordida e cobra a Taxa de Iluminação Pública em torno de 4,5%. São todos querendo meter a mão em seu bolso ou bolsa.

Voltando ao Impostômetro, se a carga tributária for de 36,5%, igual à de 2011, teríamos como data de liberdade ou alforria como queira, o dia 13 de maio. Que por coincidência é a data que lembra a Abolição da Escravatura no Brasil. Para os mais religiosos a espera de um milagre, também é o dia de Nª Sª de Fátima. Pois foi no dia 13 de maio de 1917 que Nossa Senhora apareceu para três crianças pastores perto de Fátima em Portugal. Já para os mais esotéricos é 133º dia do ano, considerado pelas ordens secretas, esotéricas, filosóficas e místicas como sendo uma proporção áurea.

Ainda assim, fico com o dia da alforria.

Por outro lado, como já dito, para este ano está sendo calculado que a verdadeira libertação acontecerá no dia 30 deste mês.

O Boletim Focus do Banco Central divulgado nesta segunda-feira informa que a inflação medida pelo IPCA será de 5,21% em 2012. Lembrando que não ainda não foram mensurados os efeitos da alta do dólar sobre produtos importados. Para apenas lembrar dois que impactam fortemente a inflação que são o Trigo e o Petróleo.

Mantendo esta taxa de 5,21% de inflação, esta que tudo corrói, vai fazer desaparecer 19 dias trabalhados.

Assim a liberdade sobre os tributos, acrescida da inflação vai mudar a data para o dia 18 de junho. Como vêem a data da alforria é móvel, sempre para mais.

Categorias:   Notícias | Artigos | Economia e Negócios | Estilo | Cultura | Esportes