Sebrae RS apresenta estratégias de atuação para 2020

Economiaenegocios Notícias 07 Fevereiro / 2020 Sexta-feira por Gramadosite

Com o objetivo de potencializar a força transformadora dos pequenos negócios e, dessa forma, contribuir para a retomada de crescimento do Estado, a estratégia de atuação do Sebrae RS para 2020 está voltada para os temas educação empreendedora, melhoria do ambiente empreendedor e fortalecimento dos pequenos negócios. Os projetos e as ações que compõem estas proposições foram apresentadas nesta quarta-feira, 5 de fevereiro, durante coletiva de Imprensa. O encontro aconteceu no Espaço de Negócios do Sebrae RS (Av. Senador Salgado Filho, 135), em Porto Alegre.

Participaram do evento o presidente do Conselho Deliberativo Estadual do Sebrae RS e do Sistema FIERGS, Gilberto Petry, e a diretoria executiva: André Vanoni de Godoy (diretor-superintendente), Ayrton Pinto Ramos (diretor técnico) e Marco Aurélio Vieira Paradeda (diretor de Administração e Finanças).

Petry iniciou reforçando a importância do empreendedorismo no Rio Grande do Sul e destacando como a burocracia atrapalha o empreendedor, referenciando a construção, em 10 dias, de um hospital na China. E ressaltou que, mais importante do que essa agilidade em processos, é a gestão do negócio. "Empresas sem resultados não sobrevivem. A gestão é fundamental em qualquer negócio e gestão é a especialidade do Sebrae", destacou o presidente.



Menos burocracia

Godoy relembrou as principais ações do Sebrae RS ao longo de 2019 como a criação, junto com o Governo Estadual, do Conselho de Desburocratização e a implementação da Rede Nacional para Simplificação do Registro e Legalização de Empresas e Negócios (Redesimples), que reduziu a burocracia e deu mais agilidade aos processos públicos. Hoje, 287 municípios - mais de 57% do Estado e 92% dos pequenos negócios gaúchos - já estão integrados ao sistema e a meta para 2020 é mais 100 cidades no RS.

Durante o processo de modernização da Parceria com a Junta Comercial, Industrial e Serviços do Rio Grande do Sul (JucisRS), foram digitalizados 18 milhões de imagens, ou seja, todos os documentos impressos foram transformados em eletrônicos. Assim, os novos sistemas facilitam a abertura, alteração e fechamento de uma empresa, entre outros. Outra iniciativa será a transformação de um andar inteiro do prédio onde funciona a JucisRS em uma Sala do Empreendedor. A iniciativa surgiu através de um convênio com a Prefeitura de Porto Alegre para a implementação do espaço. O Rio Grande do Sul possui, até agora, 111 Salas do Empreendedor que oferecem todos os tipos de serviços aos cidadãos, sendo sete delas com selo Ouro: Nova Santa Rita, Bento Gonçalves, Camaquã, Pelotas, Farroupilha, Frederico Westphalen e Tapes.

Outro tema tratado pelo diretor-superintendente foi a importância da formalização e o Cidade Empreendedora como um local para fomentar a regularização. Com investimento de R$ 5 milhões, o projeto pretende levar mais desenvolvimento do empreendedorismo aos municípios gaúchos.



Programa Educação Empreendedora

Com o objetivo de estimular as competências empreendedoras nos estudantes, o governador Eduardo Leite sancionou, em dezembro do ano passado, a Lei 15.410, que institui a Política Estadual de Educação Empreendedora, que será desenvolvida nas escolas técnicas e de nível médio em todo o Rio Grande do Sul. A importância da legislação está em dar ênfase às competências empreendedoras, que são muito importantes para quem pretende atuar em um mercado de trabalho em transformação e que requer novas habilidades.

Por isso, um convênio com o Sebrae RS para ajudar a implementar essa Lei nas escolas será assinado em fevereiro, com o propósito de capacitar os professores para trabalhar o empreendedorismo em sala de aula. A previsão é capacitar 900 professores em 2020, e outros 900 em 2021, impactando 20 mil alunos. "Nós não ensinamos conteúdo, ensinamos comportamento, ensinamos a ser protagonista do seu próprio destino e não ficar dependendo dos outros", comentou o diretor-superintendente.

"As dificuldades em ser empreendedor no Estado são enormes, principalmente por conta da burocracia. A educação empreendedora pretende preparar as crianças para essa realidade, através de suas atitudes, construindo um futuro empreendedor" finalizou Godoy.

A meta do Sebrae RS para 2020 é atender 98 mil alunos através de ações do programa Educação Empreendedora em todos os níveis de ensino: fundamental, médio e superior.


Fortalecimento dos pequenos negócios

O Sebrae RS está desenvolvendo uma série de iniciativas para fortalecer os pequenos negócios. Um deles é o atendimento e plataformas digitais, que hoje já chega a 85 mil atendimentos e a meta para o ano é superar os 100 mil atendimentos.

A Mercopar 2019 também foi destaque na coletiva de imprensa. O evento contou com a parceria da FIERGS e apresentou novos conceitos, desmistificou paradigmas em relação à Indústria 4.0 e promoveu a maior Rodada de Negócios já realizada pelo Sebrae RS. Foram 75 compradores e 310 vendedores, gerando um total de 2.411 reuniões, com estimativa de R$ 15,3 milhões em negócios.

Segundo pesquisa realizada no último dia da feira, para 92,4% dos expositores, a Mercopar superou e atendeu as expectativas, e 97% dos entrevistados disseram que têm a intenção de participar da próxima edição. "a Mercopar acaba sendo um termômetro de mercado", reforçou o diretor técnico. Em 2020, a feira ocorre de 6 a 8 de outubro.



Orçamentos

Ao longo de 2019, o Sebrae RS destinou 78% de sua receita (R$ 176,9 mi) para o desenvolvimento das cadeias produtivas, atividades fim e atividades com prefeituras voltadas ao empreendedorismo. A meta para 2020 é que o investimento chegue a 81%, com o foco na capacitação de micro e pequenas empresas. Um exemplo, é o subsídio de 30% para empresas terem um espaço em feiras como a Couromoda. "Somos um dos melhores do Brasil no destino de recursos para beneficiar os empreendedores", comentou o diretor de Administração e Finanças, Marco Aurélio Vieira Paradeda.

Em 2019, o Sebrae RS também modernizou espaços físicos de atendimento ao público em Porto Alegre, Caxias do Sul, Santana do Livramento e Pelotas. Para 2020, Santa Cruz do Sul, Novo Hamburgo, Erechim, Santa Maria, Ijuí e Passo Fundo receberão locais que funcionam como coworking, com salas de reuniões, internet e atendimento aos empreendedores. "Esse ambiente foi pensado para que os empreendedores se sentissem motivados a desenvolver o progresso juntos do Sebrae", encerrou o diretor.


Confira outros assuntos que foram tratados:


- ConheCER: evento itinerante que em 2019 ocorreu em Florianópolis e que em 2020 será realizado em Porto Alegre juntamente com a entrega do prêmio Sebrae de Educação Empreendedora. Previsão de público: 1000 professores.

- Crie o Impossível: ação dos Embaixadores da Educação. O evento reuniu em 2019 cerca de 8 mil alunos no Mineirão. Queremos fazer acontecer aqui, em nossa cidade. Será o maior evento de impacto social para estudantes do RS com previsão de 15 mil alunos em um estádio.

- Bate Papo Empreendedor e Oficina Empreendedorismo: envolvimento de 250 crianças em situação de vulnerabilidade social.

- Projeto APAC: 29 apenados + mais 10 projetos nas regionais.

- Scanner Sebrae: Nova ferramenta que mede o grau de maturidade das empresas criada com o objetivo de facilitar essa radiografia e prepará-las para os desafios futuros. O Scanner Sebrae é gratuito e está disponível pelo link https://scanner.sebraers.com.br/.

Categorias:   Notícias | Artigos | Economia e Negócios | Estilo | Cultura | Esportes