Pintaram e Bordaram

Economiaenegocios Artigos 06 Novembro / 2012 Terca-feira por Décio Baptista Pizzato

A Petrobrás é uma empresa de economia mista com ações e recibos representativos negociados na Bovespa e na Bolsa de Nova Iorque. Suas ações representam 10,7% do total do Índice Bovespa. Suas altas ou baixas se refletem no índice diário.

O que andaram fazendo com esta empresa já está dando para ver, até prejuízo apresentou. Não adianta querer botar a culpa na crise global. Já é palpável, regiões do país estão sob ameaça de ficar sem combustível no fim deste ano. A ameaça é tão concreta que o governo federal já começou a traçar um plano de emergência, que envolve a ampliação da capacidade de transporte e de armazenamento.

O colapso que se avizinha se deve a três fatores: 1) o consumo recorde de gasolina, que, em 2012, pela primeira vez passará de 30 bilhões de litros; 2) a falta de capacidade interna de produção; e 3) problemas de infraestrutura de armazenagem e distribuição.

Parece que foi esquecido o óbvio, para chegar o combustível ao consumidor exige muita coisa, começando por oleodutos, refinarias e transporte até as bombas. A logística envolve vagões tanques nos trens, caminhões tanques que não se encontram disponíveis em concessionárias, é preciso encomendar para quem os fabrica. Para conduzi-los não basta ser motorista, tem que ser altamente especializado. Imagine um caminhão destes tombados nas "excelentes" estradas do país e o dano ambiental que faria. Agora com a nova lei que obriga os caminhoneiros dirigir por somente oito horas, o combustível vai custar a chegar nas bombas.

Está sendo construída em Pernambuco a Refinaria Abreu Lima em sociedade com a venezuelana PDVSA. A própria presidente da, Graça Foster, indicada pelo atual governo, aponta a construção desta refinaria como um exemplo a ser estudado para que jamais volte a acontecer na companhia, pois resultou em um empreendimento pelo menos três vezes mais caro do que o de similares internacionais, numa estimativa conservadora. Lançada em 2005 por US$ 2,3 bilhões, a refinaria teve o orçamento revisto em meados deste ano de 2012 para US$ 20,1 bilhões. Cerca de dez vezes mais. Não ficará pronta em 2014.

Foi uma arapuca montada pelo presidente anterior, com a plena concordância da diretoria da época, para tornar a Petrobrás refém dos interesses políticos e das irresponsabilidades administrativas do presidente venezuelano, Hugo Chávez, por meio de uma sociedade da empresa brasileira com a estatal venezuelana de petróleo PDVSA. Mas a Venezuela ainda não pôs um centavo na obra, o que caracteriza descaso, desinteresse e desrespeito ao acordo de 2005 e principalmente com o Brasil.

Enquanto isso, a Petrobras afirmou que suas refinarias já atingiram 98% da capacidade instalada. A Refinaria Gabriel Passos (Regap) em Betim, Minas Gerais, esgotou a sua capacidade de produção, está tendo dificuldade em redistribuir combustível de outras unidades, seja por atrasos ou pela falta de caminhões. No Rio Grande do Sul a Refinaria Alberto Pasqualini (Refap) tem problemas de produção, passou a redistribuir combustível do Paraná e a importar via porto de Rio Grande.

Enquanto isso acionam o Procon pela alta dos combustíveis, como se fossem tabelados. Em 2011 sobre 2010 a demanda por combustíveis cresceu 18% e neste ano até setembro subiu 12% sobre o ano anterior.

E dê-lhe incentivos para compra de automóveis.

Pintaram e bordaram com a empresa, deu no que deu.

Categorias:   Notícias | Artigos | Economia e Negócios | Estilo | Cultura | Esportes