Quanto representa um professor dedicado à sua comunidade

Cultura Crônicas 22 Dezembro / 2015 Terca-feira por Ovídio Hillebrand

Uma período sem preocupação com a educação, depois uma década sem professores permanentes. Isto aconteceu em Linha Imperial, uma comunidade em formação, de 1860 a 1934. A importância e tranquilidade que um professor deu à comunidade sem que esta se desse conta. Depois uma preocupaçao geral que se abateu quando faltou o professor que educou os filhos da comunidade por 33 anos.

A história familiar oral falava do "Onkel Franz", professor comunitário em Linha Imperial e professor público na Linha Brasil. Quando este professor, Francisco Hillebrand, com formação pedagógica, trazida da Bohêmia, sua Terra Natal, emigrou para Misiones, Puerto Rico, Argentina, houve preocupação nas famílias. Mas, o "Onkel Franz" já tinha preparado um bom caminho. Seus alunos aprendiam a cultura e língua alemã e, como bom educador, preparava os novos cidadãos brasileiros, ensinando e exercitando com eles a língua portuguesa. Incentivava os pais a enviarem filhos ao "Herz Jesu Kolleg", Colégio dos Irmãos Maristas em Bom Princípio. Documentos e fotos confirmam os seguintes novapetropolitanos naquele colégio: Rudolfo Neumann, João Meinerz, Alfredo Ullmann, José Otto Neumann e Alberto Hillebrand. Com certeza outros continuaram seus estudos lá, após a
escola paroquial com o professor Francisco Hillebrand, como é o caso do Dr. Otto Stahl, sobrinho de Hillebrand, que se formou médico já em 1924 em Porto Alegre.

Alunos do professor Francisco e do Colégio Marista que se tornaram professores em Linha Imperial nos anos de 1921 a 1933, foram Rudolfo Neumann e João Meinerz.

Numa rara foto do Colégio de Bom Princípio, guardada por Clara Neumann Hillebrand, consta um grupo de estudantes, entre eles o pai dela, Rudolfo e o conterrâneo João Meinerz. Detalhes importantes da foto: idades diferentes dos alunos; com certeza os melhores jogadores de futebol, pois seguram uma bola com as letras F.C.A; não há dados sobre isso, mas, será Football Club A....? Na foto aparece um braço estendendo a bandeira; ampliando-a dá para ver com dificuldade o possível nome AMERICANO. Os cadernos escolares guardados por Rudolfo são de 1917, ainda durante a Primeira Guerra Mundial. O Brasil fazia parte dos aliados contra Alemanha e Áustria; era, portanto, conveniente mostrar simpatia aos americanos.

E agora, um detalhe esportivo: o Sport Club Rio Grande foi fundado em 17 de julho de 1900. Será que os Irmãos Professores Maristas já não trouxeram da França este esporte, praticando-o nos colégios como nesta foto de 1917 ?! Os Maristas chegaram a Bom Princípio em 2 de agosto de 1900. Na foto, na fila do meio, da direita para a esquerda, o baixinho é João Meinerz e o terceiro Rudolfo Neumann. De Rudolfo ainda há fotos como professor; uma em 1921. De João Meinerz, há uma, sem data, com alunos onde está o Pe. João Emílio Berwanger, pároco em 1930. Após o professor Meinerz, ainda foi professor na Escola São Lourenço, Alberto Büttenbender. Em 1934 iniciou o professor diplomado, João Erwino Wollmeister. Houve portanto, um período de 13 anos com 3 professores ativos por pouco tempo cada um, que merecem o elogio pela vontade e disposição de transmitir seus
conhecimentos adquiridos no colégio, sem terem formação pedagógica específica.

Categorias:   Notícias | Artigos | Economia e Negócios | Estilo | Cultura | Esportes