O tempo pelo tempo

Cultura Poesia 21 Março / 2017 Terca-feira por Cassiano Santos Cabral

Naqueles dias sem sol
O palhaço ficou triste
A bailarina sentou-se na plateia
O poeta emudeceu
O cantor ouviu a voz do vento
O pintor vestiu-se de preto
E ninguém mais interpretou talentos
E não se ouviram aplausos...


O palhaço caiu na dança
O poeta misturou as tintas
A bailarina desafinou a voz
O pintor não agradou na piada
E o cantor errou no verso
Misturaram-se os talentos
E nem o sol conseguiu ser lua
E nem a lua viu a luz do astro rei


Até que chegou o tempo
E disse-lhes cansado...

Vinde até a mim
Vejam o tempo que percorri
Moldando a cada um
Deem tempo para si mesmos
Mas não se percam em mim
Pois eu vou e não volto
Apenas fico por dias
Até que tudo volte ao normal

E saiu carregando uma folha ao vento
E dobrando a esquina da próxima estação.

Categorias:   Notícias | Artigos | Economia e Negócios | Estilo | Cultura | Esportes