Entrevista com D-Tones

Cultura Música 29 Março / 2012 Quinta-feira por Clave Music

No momento estão realizando turnês de divulgação por todo o Rio Grande do Sul.


1- A D-tones iniciou profissionalmente suas atividades em 15 de dezembro de 2004, data do show de lançamento do primeiro CD Demo de músicas autorais da banda, intitulado "Acredite se puder...", o show foi no Abbey Road Pub/POA-Rs uma das casas mais conceituadas para shows em Porto Alegre na época. Antes disso, a banda era um grupo de amigos fazendo música e se divertindo, conceito que permanece até hoje.

2- Na verdade, as dificuldades são várias, porém preferimos enxergar como desafios. Elas começam desde o momento em que você aprende a fazer os primeiros acordes e decide que deseja ser músico, afinal, convenhamos que não é fácil aprender a tocar um instrumento musical bem. Existe o desafio de acertar nas escolhas das composições a gravar, a qualidade da gravação, da produção, do comprometimento entre os integrantes e a união e os objetivos em comum de quem participa do projeto.

Tirando essa parte, podemos citar que desde o surgimento da informática e da música digital o mercado musical se transformou bastante, não existindo mais um caminho tradicional a ser seguido, hoje em dia para você dar certo na música existem um milhão de alternativas, basta encontrar a mais adequada para o artista.

Continuando o raciocínio, podemos dizer que a época das gravadoras sendo responsáveis pelo sucesso do artista acabou e o download e a música em mp3 são uma realidade. Isso facilitou muito para um artista gravar seu trabalho, o que gerou uma oportunidade, porém, por outro lado, fez com que o numero de artistas tentando a carreira aumentasse muito mais, ou seja, a concorrência é muito grande, todo mundo buscando um lugar ao sol. Acho que aquele tempo em que as gravadoras faziam o filtro inicial entre um artista qualificado e um não qualificado acabou, então isso aumenta a concorrência dando margem a outros fatores alheios a música determinar o sucesso de um artista ou não. Dentro desse cenário uma dificuldade importante de citar é a existência de vários profissionais o mercado (produtores artísticos e musicais, assessores de imprensa, divulgadores, comunicadores de rádio, tv e jornal, empresas de prensagem e distribuição de música, etc) que somente se interessam pelo dinheiro e muito pouco pela música, agora creio que isso já ocorreu em outros tempos, porém de forma diferente.

3 - Conselhos... bem... como já foi respondido muito na questão anterior, vou ser curto e grosso. Não existe conselho nem fórmula mágica. Em primeiro lugar estude para ser um bom músico (coisa que está em falta ultimamente), faça da música uma grande diversão e SEMPRE faça música com o coração, quanto mais verdadeira melhor, mais as pessoas se interessam, podemos dizer isso por experiência própria. Tenha uma mente aberta, preste atenção ao que está acontecendo no mercado, tenha um bom senso crítico e procure escutar e conversar
com as pessoas mais experientes do ramo, pois vai conseguir bons conselhos. Encontre um produtor competente com o qual se identifique e muito cuidado que neste ramo existem muitos vigaristas.

4- Bem, para falar a verdade é o segundo... agora podemos considerar como o primeiro que está sendo lançado comercialmente, de forma profissional e oficial. Agora mesmo com o primeiro sendo DEMO e somente tendo sido vendido em shows e distribuído na internet consideramos que temos 2 discos. Além disso temos uns singles lançados de forma avulsa na internet e não é que foi justamente uma musica assim (Te gosto demais) que nos trouxe projeção ?
Realmente esperamos pra lançar um produto de qualidade, deixamos o projeto amadurecer, ficar no ponto. Tivemos nesse disco a produção do Juliano Cortuah um profissional muito renomado e de destaque no mercado gaúcho, talvez o produtor gaúcho em maior evidencia na atualidade. Procurem na internet o currículo de trabalhos dele e poderão ver... Fizemos a produção um pouco em Porto Alegre e um pouco no Rio de Janeiro, que é onde ele está residindo atualmente, pois ele presta serviços para a Rede Globo e também artistas de destaque por lá. Por aqui gravamos a bateria nos saudosos estúdios Acit da Rua Eduardo Chartier (POA) e que hoje nem existe mais. Gravamos alguns instrumentos na Shout Produtora, do nosso vocalista Tony de Lucca e fizemos quase todas as vozes, baixos e violões no Rio de Janeiro, no home studio do Juliano, pois ele dispõe de instrumentos musicais e equipamentos de primeira qualidade. A masterização, etapa fundamental na produção de um disco, foi feita no Magic Master, também no RJ, por Ricardo Garcia, o profissional mais renomado no mercado de masterização, ganhador de diversos prêmios, inclusive os famosos Grammy Awards.

5- Estamos divulgado o trabalho desde o dia em que profissionalizamos a D-tones, há 7 anos.

Existe a divulgação através de shows, a internet (muito importante hoje em dia), além de
assessoria para rádio tv e jornal. Aproximadamente a 2 anos fazemos divulgação de forma mais profissional, com assessoria de imprensa da Clave Music, nosso parceiro na região sul. Também contamos agora com a divulgação da Fubá Shows em São Paulo, demos início a parceria com o Fubá a aproximadamente uns 2 meses.

6- Acreditamos que hoje em dia o mais importante é gravar uma ou duas músicas e lançar na
internet e começar a divulgar pra ter uma ideia da aceitação e do resultado que sua música tem no meio digital. Hoje em dia o artista sobrevive de shows, então é importante ter uma assessoria que vai divulgar a banda de forma qualificada e resultar no fortalecimento do nome, gerando uma valorização e consequente aumento no número de shows e de cachê. Nesse sentido é importante iniciar para abrir esses caminhos. Agora achamos tão importante quanto a divulgação, você ter uma produção bem feita de músicas em suas mãos, pois isso potencializa o trabalho, ter um CD pra entregar. É importante ressaltar que nem sempre o artista dispõe de dinheiro pra fazer os dois, então é necessário escolher qual caminho trilhar. Antes de tudo é importante uma aceitação inicial na internet, pois como diria o Lobão "...a internet mostra o artista, o rádio faz o sucesso e a tv consagra..."

7- O plano atual da banda é estar presente no maior número de lugares possíveis, seja fazendo shows, seja divulgando o trabalho. A palavra de ordem agora é trabalhar muito.

Estamos fazendo visitas por várias rádios no sul do país, distribuindo CDs promocionais pessoalmente, em roteiros elaborados em conjunto com nosso divulgador, Gustavo Lourenci da Clave Music.

O resultado está sendo muito bom e estamos tendo uma ótima aceitação com as músicas novas. Pretendemos também, continuar gravando, sempre pra ir lançando aos poucos mais material inédito na internet, afinal hoje em dia é fundamental produzir conteúdo de qualidade com contantes novidades.


Para finalizar, a D-tones gostaria de deixar um forte abraço aos leitores, aproveitar para
agradecer ao GramadoSite pelo espaço da entrevista e desejar um ano maravilhoso
a todos vocês, com muita música para todos, seja você ouvinte, seja você músico.

Para contato e maiores informações sobre a gente procure nosso site,www.dtones.com.br

Para ouvir o som, saber mais sobre a banda e acompanhar as novidades, acesse www.dtones.com.br

Categorias:   Notícias | Artigos | Economia e Negócios | Estilo | Cultura | Esportes