Especialista em psicologia positiva ensina 4 dicas para ler emoções nas mensagens de texto

Estilo Comportamento 07 Dezembro / 2020 Segunda-feira por Gramadosite

Você lê as emoções de quem manda um e-mail ou uma mensagem de texto nos aplicativos de conversa?

É muito fácil se a pessoa diz que está com raiva, triste ou animada. Melhor ainda quando coloca um emoji no final. Mas e quando ela não faz isso? Se até mesmo a comunicação face a face pode ser confusa, é claro que mensagens de texto também trazem mal-entendidos.

Na pandemia do novo coronavírus (covid-19), parte dos profissionais passaram a trabalhar em casa, no modelo home office. Além disso, as regras de distanciamento impostas pela quarentena ainda permanecem em vigor.
Diante desse panorama, como melhorar a interação com aqueles que não estão perto da gente? É possível saber o que uma pessoa está sentindo quando ela não nos conta?
Flora Victoria, mestre em psicologia positiva aplicada pela Universidade da Pensilvânia, compartilha quatro dicas para ajudá-lo em diálogos à distância.

Assuma boas intenções

Em geral, as mensagens escritas são curtas. Temos poucas informações. Um rosto sorridente ou pontos de exclamação ajudam a perceber que ali há emoções positivas. Porém, nem sempre recebemos essas “pistas”.
“Os textos são um meio difícil de comunicar emoções porque não vemos expressões faciais nem ouvimos o tom de voz do outro. Por isso, se o remetente não disser categoricamente “estou com raiva”, não presuma que ele está com raiva. É melhor ler acreditando que ele tem boas intenções. Caso contrário, podemos acabar nos enganando”, explica a especialista.

Entenda as diferenças

As pessoas simplesmente não veem as emoções sob a mesma ótica. Cada um pode diferir na forma como as interpreta. Isso acontece porque nossas habilidades de assimilar as emoções são afetadas por características, experiências e gostos individuais. Existem diferenças na maneira como as pessoas se sentem. Pode até parecer um clichê, mas, de fato, cada um é único nesse mundo.
“Ao ler uma mensagem, tente se lembrar de que preconceitos inconscientes também afetam as nossas interpretações. Portanto, as emoções que reconhecemos podem dizer coisas sobre nós mesmos tanto quanto refletem as informações do texto em si”, conta.

Explore os tons emocionais das próprias palavras

As palavras que as pessoas usam frequentemente têm conotações emocionais. Então, um método eficiente é examinar cada palavra do discurso separadamente. Por exemplo: amor, ódio, maravilhoso, árduo, tranquilidade etc.
“Quão positivos ou negativos são os termos usados na troca de mensagens? Observando isso, podemos captar a emoção predominante que a pessoa está tentando compartilhar”, sugere Flora.

Procure mais dados

Além de curtas, em geral, mensagens de texto também são incompletas. “Se você já usou as últimas dicas e ainda não tem certeza sobre como a pessoa está se sentindo, busque outras informações. Que tal pedir para quem enviou a mensagem dar mais detalhes? Evite tirar conclusões precipitadas ou tentar adivinhar como a pessoa está se sentindo. Em vez disso, faça perguntas”, conclui a especialista, que também é Embaixadora da Felicidade no Brasil pela World Happiness Summit.

Categorias:   Notícias | Artigos | Economia e Negócios | Estilo | Cultura | Esportes