Programa de estímulo à sucessão rural e cooperativismo retoma as atividades no formato virtual

Economiaenegocios Notícias 13 Agosto / 2020 Quinta-feira por Gramadosite

Após uma pausa em função da pandemia do novo coronavírus, o programa Aprendiz Cooperativo do Campo, realizado pela Vinícola Aurora, retornou no último mês com aulas virtuais e terá mais 20 jovens formados até novembro deste ano. A iniciativa, desenvolvida em parceria com o Serviço Nacional de Aprendizagem do Cooperativismo do Estado do Rio Grande Do Sul (Sescoop/RS), tem como objetivos principais estimular a permanência dos jovens nas atividades do campo, proporcionar às cooperativas o aumento do quadro social e promover a sucessão familiar profissionalizada. O curso é voltado para jovens de 14 a 24 anos incompletos, filhos de associados da cooperativa.

O presidente do Conselho de Administração da Cooperativa Vinícola Aurora, Itacir Pedro Pozza, valoriza a atividade das famílias na produção da matéria-prima da cooperativa e destaca que a qualificação da mão de obra, o emprego da tecnologia e do conhecimento nas propriedades é o que torna a Aurora referência na elaboração de produtos vitivinícolas. O dirigente reforça, ainda, que o programa foi criado para ajudar na profissionalização das pequenas e médias propriedades rurais e no preparo dos filhos dos associados para a continuidade do trabalho na vitivinicultura. Hoje, a Vinícola Aurora conta com a dedicação de 1,1 mil famílias cooperativadas.

“Para isso, precisamos preparar os jovens para que se identifiquem com esta atividade e com o trabalho cooperado. Após a conclusão do curso, esperamos estar vivendo novo cenário para reunirmos jovens, familiares e convidados para celebrarmos essa conquista em uma bela cerimônia de formatura”, planeja.
O Sescoop/RS realizou uma pesquisa para verificar a viabilidade de retorno das atividades, após a parada das aulas presencias. A partir do levantamento foram criados comitês com a participação do próprio Sescoop, das cooperativas, dos aprendizes e dos pais para a definição de como seria o retorno, que ocorreu no dia 13 de julho.

De acordo com a professora de horticultura Marielen Costa, o conteúdo das aulas é planejado para manter os níveis de interação e participação dos estudantes. Para isso, as atividades curriculares são divididas em aulas online e tarefas que permitem aos jovens conciliar a aprendizagem teórica com a realidade das propriedades rurais.

“Os estudantes aliam o conteúdo teórico com a atividade prática nas hortas das famílias. Assim, os jovens foram instigados a gravarem vídeos em suas propriedades. É importante destacar que o uso de ferramentas tecnológicas como a internet, associadas às práticas pedagógicas tradicionais, são uma importante estratégia para garantir o processo de sucessão familiar, em especial no contexto rural, e frente a uma geração tão adepta ao uso de tecnologias”, explica.
Esta fórmula de conciliar a teoria com a prática com o uso da tecnologia faz com que os alunos se sintam motivados para as aulas. É o caso da estudante Taina Casagrande, 19 anos, que aprova a interação e troca de conhecimento com os professores, mesmo que à distância.

“Além de ouvir os professores, também somos instigados a expor nossas opiniões e compartilharmos dúvidas. Todos estão empenhados para que as aulas continuem da melhor forma possível e possamos concluir esta importante etapa da nossa formação”, garante.

O modelo de aprendizagem também foi aprovado por Matheus Gian Debiasi.
“As atividades online é algo novo para mim, pois nunca havia participado deste formato de aula. Acredito que é um método bom para se aprender, pois cada um apresenta suas experiências conforme o professor explica. O ensino a distância facilita, pois já estamos em casa para fazer as atividades”, avalia o jovem de 18 anos.

Os interessados em participar do programa podem entrar em contato com o departamento Social da Vinícola Aurora, pelos telefones (54) 3455.2027 ou 9.8142.3004.

Categorias:   Notícias | Artigos | Economia e Negócios | Estilo | Cultura | Esportes