Entrelivros

Cultura Artigos 09 Julho / 2020 Quinta-feira por Juarez José Cognato

Lançamentos

ESCRAVIDÃO – Laurentino Gomes – Globo Livros

Primeiro volume que integra uma trilogia sobre a escravidão no Brasil, que deixou feridas abertas na sociedade brasileira até hoje, uma das quais o preconceito racial. Os principais ciclos econômicos do Brasil – açúcar, ouro, diamante e café – não podem ser entendidos sem estudar a dependência da nossa economia da mão de obra escrava.


O Mundo da Escrita – Como a literatura transformou a civilização – Martin Puchner - Cia. das Letras

Martin Puchner, professor de Literatura Comparada da Universidade de Harvard, reescreve a história da literatura universal e contagia o leitor com seu otimismo. A literatura para ele é esta voz, por vezes singela, que fala a todos nós através dos séculos, ultrapassando espaços temporais e geográficos, esta voz que alegra, fere, identifica e perpetua quem somos nesta curta vida planetária.

O que é um livro, o que dizer dele quando tomamos pouco cuidado para evitar sua iminente extinção¿ As estiagens no planeta acendem as chamas que queimam as árvores, de cujas células surge o papel que faz o livro. Quem ama a literatura está em pânico com a ameaça da substituição dos livros por aparelhos eletrônicos.


Um livro

A CIVILIZAÇÃO DO ESPETÁCULO - Mario Vargas Lhosa. - Editora Objetiva

A banalização das artes e da literatura, o triunfo do jornalismo sensacionalista e a frivolidade da política são sintomas de um mal maior que afeta a sociedade contemporânea: a idéia temerária de converter em bem supremo nossa natural propensão a nos divertir.

No passado, a cultura foi uma espécie de consciência que impedia que virássemos as costas para a realidade, agora atua como mecanismo de distração e entretenimento. A figura do intelectual, que estruturou todo o séc. XX, hoje desapareceu do debate público. Ainda que alguns assinem manifestos e se envolvam em polêmicas, sua repercussão na sociedade é mínima. Conscientes dessa situação, muitos optaram pelo discreto silêncio. A civilização do espetáculo é uma dura radiografia do nosso tempo e da nossa cultura pelo olhar inconformista do escritor.



Comentário

"Clássico é aquele livro que uma nação ou um grupo de nações durante muito tempo decidiram ler como se em suas páginas tudo fosse deliberado, fatal, profundo como o cosmos e capaz de interpretações sem fim. É um livro que as gerações dos homens, movidos por diversas razões, lêem com um prévio fervor e com uma misteriosa lealdade" (JORGE LUIS BORGES).

















Categorias:   Notícias | Artigos | Economia e Negócios | Estilo | Cultura | Esportes